Eduardo Guimarães desmonta tese de Mainardi em 30 segundos

Quem o acusou foi o delator da Odebrecht. Que, por acaso, teve dificuldade em lembrar do seu nome. Taí. Tirem a prova dos nove

Uma vez perguntaram ao Carlito Maia num dos seus aniversários o que ele mais gostava de fazer na vida. Ele não teve dúvida: amigos, amigos, amigos…Eu também.
Se há algo que faço questão de preservar são as amizades. E acho que talvez isso seja uma das coisas que mais me diferenciam do sujeito Diogo Mainardi.
Talvez por isso, depois da acusação criminosa que ele me fez eu tenha recebido tantos gestos de solidariedade, entre eles, muitos de pessoas que já foram, um dia, seus amigos.
E eis que hoje o amigo Eduardo Guimarães que foi covardemente levado de sua casa, quase como num sequestro, como bem definiu o também blogueiro e amigo Miguel do Rosário, para depor como testemunha pelo juiz Sergio Moro, me deu este vídeo de “presente” no seu blogue. Numa matéria onde Edu mostra que Mainardi já o acusou 29 vezes no seu Antagonista.
Edu já tinha me sugerido que fizesse essa montagem, mas, na correria, deixei pra lá. Ele fez e publicou. E em apenas 30 segundos acabou com a tese de Mainardi de que fui eu quem o acusou.
Quem o acusou foi o delator da Odebrecht. Que, por acaso, teve dificuldade em lembrar do seu nome. Taí. Tirem a prova dos nove.


Você ganha descontos em livros e produtos do programa Sócio Fórum.




Você ganha descontos em livros e produtos do programa Sócio Fórum e recebe a cada 3 meses um livro das Edições Fórum na sua casa.




Você ganha descontos em livros e produtos do programa Sócio Fórum, recebe a cada 3 meses um livro das Edições Fórum na sua casa e ganha 1 caneca personalizada da Fórum após 6 meses.




Você ganha descontos em livros e produtos do programa Sócio Fórum, recebe a cada 3 meses um livro das Edições Fórum na sua casa, ganha 1 caneca personalizada da Fórum após 6 meses e 1 camiseta personalizada após 1 ano.





Golpe 16 - O livro da blogosfera em defesa da democracia

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.



In this article

Join the Conversation